warning: Creating default object from empty value in /home/nupecorg/nupec.org.br/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

raias

Tubarões e raias (Chondrichthyes) encontrados no arquipélago Fernando de Noronha durante as expedições ARFENOR I e II.

Autor(es): 
SOTO, J. M. R.
Referência completa: 
SOTO, J. M. R. 1997. Tubarões e raias (Chondrichthyes) encontrados no arquipélago Fernando de Noronha durante as expedições ARFENOR I e II. Alcance, Itajaí, ano IV, (2):71-80.

Sharks and Rays of Australia.

Autor(es): 
LAST, P. R. & STEVENS, J. D.
Referência completa: 
LAST, P. R. & STEVENS, J. D. 1974. Sharks and Rays of Australia. SCIRO Australia, Division of Fisheries, 513p.

Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. I. Introdução. Cações, raias e quimeras.

Autor(es): 
FIGUEIREDO, J. L.
Referência completa: 
FIGUEIREDO, J. L. 1977. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. I. Introdução. Cações, raias e quimeras. São Paulo, Museu de Zoologia, Universidade de São Paulo, 104p.

Nota acerca de un especimen del Genero Potamotrygon (Chondrichthyes, Potamotrygonidae)

Autor(es): 
ACHENBACH, G. M.
Referência completa: 
ACHENBACH, G. M. 1971. Nota acerca de un especimen del Genero Potamotrygon (Chondrichthyes, Potamotrygonidae). Acta Zoologica Lilloana, XXVIII:67-74.

Abaixo Assinado para proteção das Raias de água doce!

Prezados usuários,

Estamos lançando um abaixo assinado, idealizado pelo M.Sc. Getulio Rincon, para angariar assinaturas em defesa das raias de água doce do Rio Tocantins.

Por gentileza, incluam seu nome, RG e Profissão.

Por favor, assinem somente uma vez!

Para assinar, Clique aqui.

Os dados são confidenciais e não serão divulgados a terceiros. O RG será omitido para visualização pública.

Contamos com a colaboração de TODOS!

Obrigado!

As raias das Ilhas submersas

Conheçam as raias maravilhosas das ilhas submersas que se formam na época da seca no rio Tocantins, em Marabá, no Pará.

Uma paisagem diferente surge na época da seca no “alto” do rio Tocantins, em Marabá, segunda maior cidade do Pará. Com as águas baixando surgem ilhas, até então submersas, que dão início a uma intensa atividade turística que traz milhares de pessoas para apreciar as belezas locais.

Raia branca ou raia da praia
Oceanógrafo Getulio Rincon - Foto Christina Amorim
Rio Palmas afluente do rio Tocantins
Cidade de Marabá
Captura noturna de raia com lanterna
Dois pescadores bastante jovens
Escola pública no rio Tocantins
Transporte escolar em Marabá
Raia de fogo ou arraia pimenta
Raia branca ou raia da praia
Pé com marcas de ferroadas de raias
Getulio Rincon trabalhando com as raias
Pôr do sol em Marabá
Getúlio no Istituto Oceanográfico de Santos, durante o II Workshop do NUPEC - Foto Christina Amorim

As raias da amazônia: Obras de arte da natureza

A grandeza da Amazônia está presente em sua fauna e flora, numa exuberante diversidade de cores e formas.

As raias de água doce se destacam pela variedade de suas cores, que se expressam nos mais diferentes desenhos. São consideradas, peixes ornamentais, e num mercado internacional de 50 mil unidades ao ano, o Brasil colabora com cerca de 35 mil exemplares. São cerca de seis espécies de rara beleza, vindas não só do Amazonas, mas também do Pará, Tocantins e Mato Grosso, que ajudam a economia do país e principalmente a aumentar a renda dos pescadores ribeirinhos.

Floresta inundada conhecida por igapó.
Pescadores segurando dois jaraquis.
Oceanógrafa Maria Lucia Góes Araújo.
Comercialização de raias no local de pesca.
Filho de pescador já captura a raia desde pequeno.
Raia conhecida como cururu.
Raia chamada de motoro
Raia conhecida como arraia branca ou tigrita
Raia conhecida como arraia branca ou arraia de praia.
Pescador mantém as raias no tanque-rede

Dúvidas referentes ao Workshop, Site ou sobre algum dos Chondrichthyes?

Visite o nosso Forum e discuta assuntos relacionados ao Temas abordados pelo portal. Tem dúvidas? Sane-as aqui!

Divulgar conteúdo